Quando mudar de empresa

01/06/2013 09:46

Pesquisa recente da Catho Online mostra que cerca de um terço dos profissionais recusam a primeira oferta de salário quando buscam uma nova recolocação. Segundo o estudo, feito com mais de 46 mil pessoas, dentre os candidatos que procuram o primeiro emprego, apenas 10% não aceitam a primeira proposta salarial. Já entre os que tiveram mais de uma ocupação, 30,7% tentam uma negociação.

Em média, a oferta costuma aumentar cerca de 17,4%. No momento da negociação salarial, a experiência aparece como peça fundamental de troca junto às empresas. Entre os profissionais que estão ingressando no mercado de trabalho formal, principalmente estagiários e auxiliares, as negociações não ultrapassam 11,7% dos candidatos. Já entre os profissionais com mais tempo de experiência, como gerentes e diretores, mais da metade não aceitam a primeira proposta oferecida.

O diretor de marketing da empresa, Adriano Meirinho, explica que quando o profissional está ativo no mercado de trabalho ele se sente mais confiante para negociar e deixar seu emprego caso consiga uma oportunidade mais vantajosa. "O desempregado, por sua vez, precisa de uma renda e por esse motivo, muitas vezes, acaba aceitando uma remuneração igual ou inferior à do seu último trabalho", afirma.

Os dois lados
Outro fator relevante nas negociações é o fato de o candidato estar ou não empregado. Menos de 10% dos profissionais trocaram seu emprego por outro com salário inferior, enquanto 27% dos que estavam desempregados aceitaram o novo emprego com salários menos atrativos.

© 2010 Todos os direitos reservados.

Crie um site gratuitoWebnode